Experiências da Trilha do Cacau na Amazônia

O Pará é o segundo maior produtor de cacau do país, o qual se destaca pelo cacau nativo, cultivando o respeito ao seu contexto amazônico, na manutenção da mata nativa e criação de relações de trabalho socialmente justas.
Em 2015, o Estado superou as 100 mil toneladas, volume que representa mais de 40% da produção total do País. Atualmente, o foco no Estado é a melhoria da qualidade das amêndoas e a aposta está na verticalização da produção, essenciais para alcançar novos mercados e valorizar a produção de chocolates paraenses, especialmente os do tipo premium, afirma Jay Wallace, superintendente da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac) no Pará.

Portanto, observando esse cenário, o Barco Hacker determinou criar uma experiência inédita ao trilhar um debate e promover um encontro entre os personagens principais dessa estatística, a bordo de um barco, com o objetivo de mostrar esse cacau para o mundo, através de algumas experiências e diálogos construtivos a partir de uma imersão prática na cadeia produtiva do cacau.

A Nova trilha do Cacau na Amazônia, realizada no sábado dia 12 de março foi uma experiência única vivenciada por cerca de 80 pessoas a bordo do Barco Hacker, partindo do pier da estação das docas em direção a Barcarena.
Trilha_Cacau__0046_trilha_Logo2 copy 44Nesse trajeto todos tiveram a oportunidade de trocar informações, networking e tomar café da manhã a bordo, com a possibilidade de provar receitas exclusivas como o pão com buruti, castanha do pará e ervas finas, além de sucos de 03 espécies catalogadas de cacau na Amazônia.
Em Barcarena, todos foram recepcionados por 20 pessoas da comunidade do Bom Jardim, onde foi realizada a Trilha numa plantação de cacau de várzea. A própria comunidade e a equipe do barco hacker, anteriormente, construiram colaborativamente a trilha com pontes de açaizeiro, madeiras consideradas como lixo e folhagens seca do cacau espalhadas ao longo do trajeto. Uma iniciativa de construção colaborativa de experiências com as comunidades da ilha e o projeto.

A Trilha teve duração de quase 2 horas em mata fechada, na comunidade do Bom Jardim, onde terminou com banho no rio para que todos pudessem apreciar as belezas naturais da ilha.

O intercâmbio cultural seguiu pelos rios, transformando-se em confraternização e recompensa pós trilha, uma experiência gastronõmica conduzida por dois grandes chefs. O primeiro, Ofir Oliveira, conhecido mundialmente por preservar a cultura tradicional da culinária paraense, com os requintes e sofisticação de técnicas contemporâneas da gastronomia em seus pratos. Com essa expertise, Ofir preparou uma aula show para que todos pudessem saborear um Filhote ao molho de chocolate com especiarias e um delicioso pirão de tapioca com castanha do Pará. Em seguida, o menu do almoço foi preparado pelo Chef Artur Bestene, com suas habilidades de inovar ingredientes, ele serviu um Bife Gui Guilhon ao molho de cerveja de cacau com especiarias amazônicas, acompanhado de nhoque de mandioca. Ambos surpreenderam os paladares dos participantes e despertou a curiosidade dos alunos do curso de gastronomia da Unama e os convidados da própria ilha que tiveram um almoço dedicado a eles.

A tarde, a viagem seguiu em torno da ilha do combú e abordo a sobremesa ficou por conta da degustação de chocolates exclusivos da Amazônia que foram representados pela Nayah, De Mendes, Cacau Way e Kaiporas onde cada marca apresentou seus desafios e respectivas atuações no mercado paraense, culminando numa debate participativo sobre empreendedorismo, custos amazônicos de produção e logística de importação que apresentam-se como obstáculos comuns a serem vencidos para que nossos chocolates sejam comercializados por todo Brasil.

O ciclo de palestras seguiu com a apresentação da atuação da wikipédia no Brasil e como a instituição pode viabilizar soluções práticas de integrar e apresentar as riquezas paraenses para o mundo, em mais de 13 idiomas e com visibilidade para cerca de 3 milhões de usuários ativos na rede mundial de pesquisas.

Após as apresentações, a viagem encerrou com networking entre os participantes, por do sol e um delicioso arroz dos navegantes preparado pelo Chef Ofir Oliveira em homenagem a nossa trilha. O prato era composto de arroz cozido no tucupi com carne de porco, frango, carne bovina e salpicado de Jambú.

A Trilha do Cacau, sem dúvida foi uma das expedições mais intensas, práticas, dinâmicas e empreendedora que o Barco hacker conduziu por envolver e integrar tantos personagens nos múltiplos diálogos pelos rios da Amazônia.

 

Nova Trilha do Cacau na Amazônia

O Pará está entre os maiores produtores de Cacau do Brasil e o único estado que produz exclusivamente o Cacau de Várzea nas margens dos rios de água doce. Com intuito de ampliar o debate sobre o tema, o Barco Hacker propõe uma páscoa diferenciada com o objetivo de explorar toda a cadeia produtiva do cacau na Amazônia, com apoio de convidados que irão trocar experiências entre chefs de cozinha, produtores locais, cooperativas de cacau, comunidades ribeirinhas e comunidades de tecnologia da informação na maior imersão cultural pelos rios.

trilha trilha do cacau na amazoniaA Nova Trilha do Cacau na Amazônia, a bordo do Barco Hacker propõe uma expedição cheia de aventura, lendas e cultura pelas trilhas de plantação de cacau de várzea nas ilhas, com atividades simultâneas para 50 convidados trocarem experiências nas áreas de Gastronomia, empreendedorismo, Tecnologia e Engenharia de produção além de debates construtivos entre os participantes a bordo.

O Almoço e Coffee Break com sabores peculiares da Gastronomia paraense será assinada exclusivamente pelos Chefs Artuzão e Ofir Oliveira para os convidados a bordo. A viagem encerra com uma aula prática de degustação de chocolate da Amazônia que serão lançados na páscoa e uma palestra acompanhada de degustação de cerveja artesanal de chocolate produzida pelo Beer Chef Israel Athayde com a produção da própria ilha.

A Nova trilha do Cacau na Amazônia propõe um intercâmbio cultural de sabores, vivências, experiências e desafios entre os participantes nas ilhas. As trilhas e visitas técnicas serão guiadas, com intuito de proporcionar aprendizados práticos na fauna e flora da Amazônia.

Faça sua inscrição Online Aqui -> http://goo.gl/dpPI9d
Informações: capitao@barcohacker.com.br

 

Startup Weekend Change Maker no Barco Hacker

No último final de semana de abril, Belém sediou o Startup Weekend Change Maker, o maior evento mundial de Startups, que busca reunir empreendedores para que estes trabalhem intensamente durante 54 horas no fim de semana, com o objetivo de transformar uma ideia de negócio em uma startup viável.

Essa edição – Change Maker – teve como foco desenvolver ideias que gerem impacto social e transformem positivamente a realidade. O Barco Hacker foi convocado para integrar três eixos que tinham muito a ver com o evento. O primeiro deles, de empreendedorismo social – a bordo do barco conectamos empresas, pessoas e comunidades, promovendo uma vivência e intercâmbio cultural durante o dia. O segundo, de Inovação, quanto aos formatos, estrutura, logística e comunicação por onde nosso barco vai passando. E por fim, da Cultura Hacker, sobre a qual propomos novos desafios tecnológicos, formatos abertos e colaborativos de como transformar as informações e experiências vividas.

No sábado, dia no qual durante a edição do startup weekend ocorre a validação das ideias e plano de negócio delas, propusemos levar as equipes a bordo do Barco Hacker com uma programação que pudessem mudar a rotina delas.

Tudo começou bem cedo, às 7h da manhã, no píer do hotel Gold Mar, em direção a ilha das Onças. A bordo, aquele café da manhã no barco com programação musical e orientações de segurança, seguido de uma palestra sobre Canvas com o Mentor Paul Marcel, mentorias com grandes profissionais do mercado nacional, e palestra de Atendimento ao Cliente com o empreendedor André Soares. Articulamos e mobilizamos uma comunidade local para nos receber e trocarmos experiências culturais, que ao longo da viagem serviram como inspirações para a Startup Pay 2 Help, vencedora da competição, e que propôs uma plataforma colaborativa que permite comprar soluções para problemas sociais, recebendo recompensas e ajudando a resolver imediatamente problemas de nossa cidade. Eles identificam problemas sociais urgentes e fazem a conexão entre as empresas parceiras e os clientes dispostos a ajudar.

Algumas fotos da expedição do dia 25/04/2015

E assim, o Barco Hacker, fez sua maior viagem, com 70 pessoas a bordo, e com múltiplos espaços para trabalhos. E pra fechar todo clima de inovação, a viagem ainda contou com um Drone para a cobertura de fotos e vídeos sobre os rios da Amazônia.

 

Fotos – Barco Hacker em Manaus

Cobertura Colaborativa: Thiago Almeida, Cleber Batista e Eduardo Novaes

Clique numa das imagens para ver a galeria completa

 

Expedição em Manaus

Atenção Marujos, o barco hacker irá navegar em Manaus no dia 11 de abril, com uma expedição exclusiva de Cultura Digital, com intuito de promover debates com ênfase no mercado tecnológico, novas abordagens do empreendedorismo social, webcidadania, Marketing digital, economia compartilhada e oficina de webtv usando software livre.

A expedição terá a duração de 10h com múltiplas atividades a bordo, com convidados nacionais, como Ricardo Abramovay, professor titular do Departamento de Economia da FEA e do Instituto de Relações Internacionais da foto ricardo USP, além de pesquisador do CNPQ e coordenador do Projeto Temático FAPESP sobre Impactos Socioeconômicos das Mudanças Climáticas no Brasil. Autor de dez publicações, incluindo MUITO ALÉM DA ECONOMIA VERDE, Ed. Planeta Sustentável, São Paulo, 2012. pesquisador.

Outro Convidado para ministrar Oficina de WEBTV, é Eduardo Novaes Formado em design e pesquisador de tecnologias multimídias livres. Jornalista e Ativista de software livre, desde 2009, é colaborador da Rede Espírito Livre, além de Fundador do Instituto Baiacu e da Casa da Cultura Digital Vila Velha (ES).
fotoeduardo A Bordo do Barco Hacker, Eduardo tem o objetivo de promover cobertura colaborativa de vídeos e estruturar um estúdio de webTV que cabe na sua mochila, com práticas recomendadas, materiais, equipamentos, acessórios e softwares utilizados para configuração de diferentes cenários de produção audiovisual para web, com a premissa de que todos seus componentes sejam, preferencialmente alternativas de baixo custo; e ainda, versáteis, portáteis e compactos o suficiente para serem transportados numa mochila.

Os demais convidados, entre pesquisadores, empreendedores e ativistas terão o papel de criar dinâmicas e debates de temas relevantes sobre a internet e mercado tecnológico além de compartilhar experiências e conteúdo para os participantes.

A expedição está sendo organizada pela equipe do Barco Hacker que atua no Pará e colaboradores da Fabriq Aceleradora em Manaus, com patrocínio do Laboratório Sabin, Cardume Coworking, Bemol, Cyjuman que juntos acreditam na sustentabilidade e empreendedorismo social para gerar uma nova economia que permita estruturar um mercado de inovações e criatividade entre jovens e comunidades ribeirinhas.

Para embarcar nessa expedição, é necessário garantir a Inscrição online através goo.gl/Ra91ITe ou através http://goo.gl/JU8c0v

Maiores informações: (91) 98337-7021 ou (92) 8228-4282
E-Mail: barcohacker@gmail.com

 

Barco Hacker navegando pela Campus Party

O barco hacker navegou nos últimos dias pela rede da Campus Party Brasil, maior evento tecnológico do mundo. Criada há 16 anos na Espanha, ela atrai anualmente geeks, nerds, empreendedores, gamers, cientistas e muitos outros criativos que reúnem-se para acompanhar centenas de atividades sobre Inovação, Ciência, Cultura e Entretenimento Digital, que no Brasil a maior edição acontece em São Paulo.

No palco Urano, kamila Brito, ministrou a palestra Barco Hacker: uma nova gestão cultural e tecnológica pelos rios da Amazônia. A apresentação mostrou os desafios de manter e construir um projeto com eixos temáticos tao desafiadores como os de empreendedorismo social, sustentabilidade e tecnológico e atuação dele em comunidades locais.

Após a palestra, muito networking foi gerado na bancada da comunidade de Software livre a qual interagiram e apoiaram o projeto dando sugestões, críticas e possíveis melhorias na condução dele. A maior surpresa, foi contar com orientações do John Magddog Hall, diretor da Linux International, considerado o embaixador do Linux no mundo.

Uma satisfação grande, o Barco Hacker navegar por outras redes com intuito sempre de buscar melhorias. Toda equipe agradece o convite!

 

Barco Hacker na II Jornada de Inclusão Digital

Jornada de Inclusão Digital

Recebemos o convite para apresentar esse singelo projeto em Castanhal, na 2º Jornada de Inclusão Digital da UFPA, dia 04/11 as 10:40.

Estão todos convidados para articular nossa rede e trocar experiências com jovens universitários viciados em tecnologias e software livre.

Faça sua inscrição gratuita e confira a programação completa!

http://jidufpacastanhal.blogspot.com.br/p/programacao.html

 

Barco Hacker no blog Mulheres na Computação

Na expedição de setembro, contamos com a participação Camila Achutti, formada em Ciência da Computação pelo IME-USP, diretora do Technovation Challenge e Engenheira de Software da Iridescent, ONG americana de ensino científica e tecnológica.

A bordo, ela relatou sua experiência de trabalhar no Google, no Vale do Silicio e coordenar vários projetos na área de tecnologia para mulheres.

Suas impressões e relatos sobre essa aventura pela Amazônia pode ser lida no blog Mulheres na Computação.

 

Fotos da Expedição Tecnologia & Cidadania em Rede

 

Expedição Tecnologia & Cidadania em Rede

10593079_312061422251778_6340682407645987254_n

Convidamos você para embarque imediato dia 19 de setembro no Barco Hacker, um espaço móvel de cidadania, tecnologia e informação que circula pelos rios da Amazônia com intuito de compartilhar as melhores experiências entre o público a bordo e comunidades ribeirinhas.

Nessa expedição nossos Marujos terão 3 horas intensas de atividades a bordo, trocando experiências com grandes profissionais do mercado nacional, programação cultural com música ao vivo, coquetel a bordo e passeio pela Orla de Belém, pelos principais pontos trurísticos da cidade.

Programação a Bordo

Atividade Convidado
Apresentação do Barco Hacker Kamila Brito
Debate: Novas Tecnologias de Mobilidade Urbana Easy Taxi, Rota Urbana, Belem Trânsito e Barco Hacker.
Tecnologias abertas na Gestão Pública André Soares (BSB)
Empreendedorismo & Inovação Camila Achutti (SP)
Desconferência: Os desafios do empreendedorismo em comunidades Tá Safo

Credenciamento

Embarque e Chegada: Pier do Hotel Good Mar
Dia da Expedição: 19 de Setembro ( Sexta-Feira)
Programação: 3 h de palestras, bate-papo, rodada de negócios.
Trajeto: Passeio pela Orla de Belém, sem paradas.

 
Our weight loss website: botanical slimming pills